Provedores de Internet

É preciso dar condições para provedores locais atenderem a demanda, diz diretor da Abranet

Conectividade é um dos temas tratados durante o 4º Congresso Paranaense de Cidades Digitais, que reúne neste mês gestores públicos e empresários em Maringá

As empresas locais de internet têm tido papel fundamental para fornecer conectividade onde não há interesse das grandes operadoras. Já são quase cinco mil provedores regionais no país, segundo o diretor de Planejamento Estratégico e Marketing da Associação Brasileira de Internet (Abranet), Dorian Lacerda Guimarães. Apesar do mercado em expansão, o diretor destaca que é preciso dar condições para que os provedores regionais consigam fornecer condições de desenvolvimento aos municípios interessados na implantação de infraestruturas de rede. “Conectividade é um fator acelerador. Investir localmente é gerar renda, empregos, oportunidades para as pessoas que estão nas cidades”, observa.

Provedores de Internet
Provedores de Internet

Conectividade, infraestrutura de rede e soluções tecnológicas serão temas de encontro entre gestores públicos e empresários durante o 4º Congresso Paranaense de Cidades Digitais, que será realizado em Maringá, dias 24 e 25 de novembro. Representantes de mais de 100 municípios já estão inscritos para o evento, gratuito para servidores públicos, promovido pela Rede Cidade Digital (RCD) em parceria com a Prefeitura de Maringá.

A Abranet é uma das entidades apoiadoras da iniciativa. Guimarães vê como positivo o compartimento de experiências e interesse das prefeituras nas cidades digitais e inteligentes. “Só o fato de reunir pessoas e trazer essa onda de inovação já é positivo. Deixa um grande legado. Somos muito imediatistas. Esse mundo digital está fazendo as pessoas serem muito rápidas. O governo que não é digital acaba não tendo eficiência no que faz”, completa.

As inscrições são gratuitas para servidores públicos e devem ser feitas pelo congresso.redecidadedigital.com.br

Para o diretor da RCD, José Marinho, a partir de 2017 novos investimentos devem ser feitos nos municípios, devido ao momento econômico, pela escassez de recursos e necessidade das Prefeituras de enxugar gastos, otimizar os serviços e aumentar a arrecadação, e pelo período pós-eleitoral, no qual os novos prefeitos iniciam a implantação de seus planos de governo. “A tecnologia é transversal a todos os setores da administração pública e deve ser estratégica para a adoção de ações visando o aprimoramento dos serviços públicos e desenvolvimento socioeconômico das cidades”, afirma Marinho, ressaltando a importância do Congresso que é considerado o principal evento direcionado para pequenos e médios municípios.

O 4º Congresso Paranaense de Cidades Digitais conta com patrocínio master da ENW e SAJ Procuradorias; ouro da Exati Tecnologia, Smart Matrix e W3 Informática; prata da Digistar Telecomunicações, Paliari, DRZ, Sinax, Rang Tecnologia e Gauss Geotecnologia; bronze da UniCesumar. A iniciativa também tem o apoio institucional do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações; da Associação de Municípios do Paraná (AMP), das associações de municípios AMCG, AMSOP, AMUNOP, ASSOMEC, CANTU, AMCESPAR, AMEPAR, AMERIOS, AMUNORPI, AMUSEP, COMCAM, AMUVI e AMUNPAR, além da ABRANET, ABEPREST, Assespro-PR, ABINC, ACIM, Terra Roxa Investimentos e União dos Vereadores do Paraná (UVEPAR).

Serviço:

4º Congresso Paranaense de Cidades Digitais

Maringá – 24 e 25 de novembro

Inscrições gratuitas para servidores públicos

http://congresso.redecidadedigital.com.br/

Informações pelo (41)3015-6812 ou pelo congresso@redecidadedigital.com.br

É preciso dar condições para provedores locais atenderem a demanda, diz diretor da Abranet
Gostou? Vote!

Faça um comentário!

Deixe uma resposta